Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Labirinto

Labirinto

título desnecessário

Voltei a passar a noite em claro. Continuo órfão da mais simples forma de paz. Persisto em afundar-me em cenários idílicos, nos quais é possível ver-te, através da luz tímida que a persiana entreaberta deixa passar, deitada ao meu lado nestas noites de Verão. Nesses sonhos despertos, consigo imaginar o cheiro do teu cabelo e o seu toque suave entre os meus dedos.

Todos os dias me apaixono por ti. Todos os dias mais um pouco. Serei louco? Não sei se é verdade que a vida se pode fazer de uma forma mais simples. Mas são 3h51, e continuo a enxergar, sem hesitação.

Só quero sorrir sempre que o teu olhar me fita.

O meu peito inflama quando te vejo chegar. É das partes que mais gosto nos meus dias: a tua aparição. És uma surrealista: mais cedo ou mais tarde, a loucura apoderar-se-ia. Sou um lunático por ti. 

Apenas quero que saibas. Sou um admirador das tua manias, defeitos e feitios. Tu apaziguas-me a alma. A tua mera presença levita todo este ser estranho e recluso perpétuo do Sonho.

Muitas vezes sinto que não me é permitido ser feliz. Que certas escolhas me estão interditas, ou que logo à partida nunca terei qualquer hipótese. Vivo numa constante busca pelo Ideal, pelo equilíbrio existencial. São raras as vezes em que vislumbro tal quimera. Neste momento és tu essa quimera. O tal balanço producente, capaz de reverter o sentido dum furacão. Capaz de parar o tempo e encaixá-lo numa tarde calorosa a beber cervejas numa esplanada.

Estimo-te sobretudo pelo que me fazes sentir, pela vontade de voltar a escrever que espoletas em mim. Nas palavras, nestas mesmas, o meu coração espelha-se e revela-se a si próprio, como se fosse tudo novo.

Quero brindar a este estímulo que tu provocas.

Quero dar-te um beijo e desaparecer, como se se tratasse da última coisa que faria neste mundo.

Quero que sintas o meu coração saltar batimentos sempre que te olho.

Quero sussurrar-te ao ouvido o quão bela e resplandecente és. 

Quero afagar-te o cabelo enquanto adormeces no meu ombro. 

Quero sentir o teu cheiro logo pela manhã. 

Quero que te vejas tal como eu te vejo.

Quero, quero, quero e quero. 

Somente. 

publicado às 06:07

Calendário

Agosto 2018

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mais sobre mim

imagem de perfil

Posts mais comentados